Quarta-feira, 21 de Novembro de 2012

VI

Lembras-te das rosas? Eram lindas, sim.

E o sonho que as guardava continua a incomodar-me,

a fazer ressurgir esta ansiedade

profundamente inscrita a luz carmim.

 

Inscrita no meu peito, no receio de amar

num sonho mal gerado em pensamentos de

versos, serenatas ao luar…

 

Era o medo, esse espectro podre

disfarçando emoções que ocultei.

Sim, ocultei, em cantos e quebrantos.

 

E chorei essas mágoas, esses restos

de amplitude e amor em mim

que te dediquei na juventude

e que nem na velhice têm fim.

 

Felipa Monteverde

publicado por Felipa Monteverde às 22:55
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Novembro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. XXV

. XXIV

. XXIII

. XXII

. XXI

. XX

. XIX

. XVIII

. XVII

. XVI

.arquivos

. Novembro 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds