Quarta-feira, 23 de Janeiro de 2013

XIV

Já viste um sonho a fenecer?

Sabes como esmorece um ideal?

Nas profundas marés de mágoa e sal

aprofundo a dor de te amar e não querer.

 

O amor deveria ser cântico suave

melodiosa ária que abrigasse nobres versos

poesia que harmonia criasse em todo o espaço do universo.

 

Mas tal não é verdade, o amor

não é cântico suave em noite de luar

o amor é um punhal, gume a cravar

na alma pela alma que ousa amar

auto flagelação de um verbo a conjugar.

 

Felipa Monteverde

publicado por Felipa Monteverde às 21:37
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Novembro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. XXV

. XXIV

. XXIII

. XXII

. XXI

. XX

. XIX

. XVIII

. XVII

. XVI

.arquivos

. Novembro 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds