Domingo, 3 de Março de 2013

XX

 

E o tempo, o que era o tempo nesse tempo?

Dor, amor, miséria, era tudo o que eu sentia,

pobreza do carinho que não davas.

 

Era o tempo um aliado dos teus vícios

cúmplice do medo que me atacava quando demoravas em chegar.

Era o tempo a longa espera pelas frias madrugadas

lençóis de mágoas, de revolta, de cansadas esperanças

era o tempo uma quimera que me envolvia e torturava.

 

Foste embora. Partiste.

Não sei se ainda te espero

não sei se este desespero e esta mágoa que

tolero ainda são restos de ti.

Partiste. Mas nunca estiveste aqui.


Felipa Monteverde

publicado por Felipa Monteverde às 19:06
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De Ailime a 5 de Março de 2013 às 21:00
Felipa, um poema magnifico que me emocionou. E o mar essa fonte inesgotável da sua sublime inspiração. Beijinhos Ailime

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Novembro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. XXV

. XXIV

. XXIII

. XXII

. XXI

. XX

. XIX

. XVIII

. XVII

. XVI

.arquivos

. Novembro 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds