Quinta-feira, 4 de Abril de 2013

XXIII

Descobri as palavras, descobri que tudo são palavras.

 

Palavras que se dizem, que se sentem ou inventam.

Palavras que diminuem ou aumentam o valor das coisas.

 

Palavras: tragédias ou comédias

que se cantam ou traduzem em memórias

que conduzem ao erro de amar quem não devemos.

 

Tudo são palavras e o seu significado nada é.

Nada transparece de real nas palavras que

de modo racional ou irracional se dizem

ou escrevem por aí.

 

Felipa Monteverde 

publicado por Felipa Monteverde às 12:52
link do post | comentar | favorito
2 comentários:
De Ailime a 7 de Abril de 2013 às 17:30
Ó felipa , um poema que considero além de inspirado muito filosófico. Palavras, é verdade tantas palavras e o que contêm? Tantas vezes apenas e só esboços de alma. Um beijinho Ailime
De Anónimo a 7 de Abril de 2013 às 17:34
Quero pedir desculpa, porque o seu nome saiu com minúscula no início.. Felipa, era o que pretendia escrever. Beijinhos e mais uma vez o meu pedido de desculpas. Ailime

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Novembro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. XXV

. XXIV

. XXIII

. XXII

. XXI

. XX

. XIX

. XVIII

. XVII

. XVI

.arquivos

. Novembro 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds